Ubatuba

A história de Ubatuba pode ser contada desde os tempos do descobrimento até os dias de hoje. O primeiro tratado de paz de todas as Américas aconteceu nessas terras, guerras, prisões e muito mais temperam a história da “Terra de Muitas Canoas”. A história de Ubatuba é contada a partir da perspectiva europeia com Hans staden, José de Anchieta e Manoel da Nóbrega narrando os primeiros fatos e anos depois pelos próprios caiçaras nascidos na terra como seu Filhinho (Washington de Oliveira) que até os dias de hoje vem sendo escrita.

OS PRIMEIROS HABITANTES DA TERRA

Os primeiros habitantes de nossa região foi a nação guerreira Tupinambá. Eram excelentes canoeiros e viviam do que a mata e o mar lhes proporcionava, uma nação nômade que na época habitava entre Bertioga - SP e Mangaratiba - RJ eram exímios pescadores, caçadores e inimigos dos índios Tupiniquins que habitavam mais ao sul a partir de Bertioga.

HANS STADEN

Nascido na cidade de Homberg na Alemanha Hans Staden pode ser considerado o primeiro turista que registrou suas aventuras nas terras “ubatubanas”. Ele esteve duas vezes no Brasil, nos meados do século XVI, em sua segunda viagem ficou aprisionado na Aldeia de Iperoig - atual localização de Ubatuba - durante os noves meses que esteve por aqui aprendeu a língua indígena e seus costumes e ao voltar para Alemanha escreveu um livro onde contou toda sua aventura.

JOSÉ DE ANCHIETA

José de Anchieta, padre jesuíta espanhol de grande importância para a história do Brasil, foi um dos fundadores da cidade de São Paulo, escreveu a primeira cartilha que traduzia a língua indígena para o português, ficou prisioneiro na aldeia de iperoig (atual Ubatuba) durante as negociações entre a Confederação dos Tamoios e Portugueses. Ficou prisioneiro por aproximadamente quatro meses, e nesse período escreveu vários poemas, dentre eles o célebre “Poema à Virgem” nas areias da Praia do Cruzeiro.

CONFEDERAÇÃO DOS TAMOIOS

Os Tupinambás, sob o comando de Cunhambebe, fizeram a aliança conhecida por “Confederação dos Tamoios” – que significa “Os mais velhos da Terra” ou ancestral – e junto a outras tribos da nação Tupinambá passaram a lutar contra o domínio dos portugueses. Foram meses de negociação enquanto Manoel da Nóbrega acompanhou “os mais velhos da terra” nas discussões sobre o acordo de paz nesse período Anchieta permaneceu aprisionado em Ubatuba.

PAZ DE IPEROIG

Em 14 de setembro de 1563 foi assinado o primeiro tratado de paz das Américas - que teve como principais negociadores José de Anchieta e Manoel da Nóbrega - conhecido por “Paz de Iperoig”, o acordo acabou não sendo cumprido o que para algumas tribos significou sua aniquilação, com os franceses sendo expulsos da região e os índios pacificados e dizimados pelos portugueses.

COLONIZAÇÃO EUROPÉIA

Com o tratado firmado e os franceses expulsos, rapidamente os portugueses iniciaram a ocupação e a colonização das terras onde hoje é Ubatuba. Seu porto era muito movimentado e no Século XVIII e XIX a baía de Ubatuba que outrora recebia apenas canoas indígenas em viagens entre aldeias, agora recebia diversos navios europeus que vinham se abastecer no Porto de Ubatuba. Todo o canto esquerdo da praia do Cruzeiro, o Casarão do Porto, a Ilha dos Pescadores e a Prainha do Matarazzo eram um grande complexo portuário que contava com depósitos, alfândega entre outras construções. A vila de Ubatuba passou a ser uma grande potência econômica tanto exportando o que vinha do interior - que era trazido por mulas que cruzavam a serra do mar - como também produzindo cana de açúcar e café passando pelos principais ciclos econômicos do Brasil Colônia. Após o comércio ser proibido em outros portos a não ser o de Santos, Ubatuba passou por uma grande decadência econômica somente voltando a crescer quando a Rodovia Rio Santos foi construída e então esse paraíso tropical foi descoberto para sua real vocação.

VOCAÇÃO NATURAL DESTA TERRA

Com a construção da Rodovia Rio Santos - que corta Ubatuba de norte a sul - a cidade passou a receber novos moradores e visitantes que ao perceberem que estavam em um verdadeiro paraíso tropical foi gerada uma especulação imobiliária. Os novos “donos da terra” passaram a viver em frente a praia restando apenas alguns núcleos caiçara em frente ao mar. Com o passar dos anos e o fluxo de turistas aumentando significativamente a verdadeira vocação de Ubatuba despertou, o Turismo passou a ser a maior fonte de renda da população local. Surgiram então os primeiros empreendimentos de hospedagem e alimentação - que no início eram precários e funcionavam de forma familiar - os anos se passaram e hoje em dia temos uma das maiores redes hoteleiras do Estado de São Paulo, uma grande variedade de restaurantes, muita história para ser contada e um grande fluxo de turistas durante o ano todo.

O SIGNIFICADO DE UBATUBA

A origem do nome pode ser conhecida por duas formas: a etimológica e a folclórica. No primeiro caso, a palavra UBÁ significa cana silvestre, planta nativa da região; e TUBA, abundância de plantas, sítio, pomar. Portanto, UBATUBA significa sítio, pomar de UBAS. Já na forma folclórica, Ubatuba, que vem dos indígenas, significa muitas canoas. Nas lutas contra os portugueses, o local ficou marcado como ponto de reunião dos Tupinambás e como a maioria deles iam em canoas, acabou chamando a atenção dos indígenas da aldeia de Iperoig, resultando na expressão “Terra de muitas canoas”.

O TRÓPICO DE CAPRICÓRNIO

Ubatuba tem uma característica geográfica, no mínimo, interessante. 0 trópico de capricórnio corta a região central do município e como Ubatuba está localizada no litoral o primeiro raio de sol do verão incide em terras Tupinambás por isso consideramos que o verão começa aqui, logo, podemos dizer que Ubatuba é um paraíso tropical. Estamos em em cima do trópico!

PRINCIPAIS EVENTOS

  • Passagem de Ano na Beira do Mar
  • Carnaval
  • Paixão de Cristo – Semana Santa
  • Festa do Trabalhador – 1º de Maio
  • Homenagem ao Levante da Ilha Anchieta (1ª. Semana Junho)
  • Festa de São Pedro Pescador e Procissão Marítima (24 a 29/06)
  • Festa do Divino Espírito Santo (2ª e 3ª. Semanas de Julho)
  • Festa do Camarão na Praia da Almada (Última Semana Julho)
  • Festa do Bom Jesus – Ilha Anchieta (Primeira Semana Agosto)
  • Semana de Anchieta – Paz de Iperoig (07 a 14/09)
  • Caiçarada (agosto)
  • Festa da Cultura Popular Nossa Senhora das Dores (23 a 26/09)
  • Aniversário da Cidade (28/10)
  • Feira das Nações (última semana Outubro)
  • O Verão Começa aqui no Trópico de Capricórnio (22/12)
  • Circuito Águas Abertas - Prova natatória (4 etapas no ano)
  • Desafio das 28 Praias - Corrida de Aventura (1 etapa em maio outra em setembro)

Visite Ubatuba

Saiba um pouco mais sobre este paraíso.

Copyright© Associação Comercial de Ubatuba - Todos os direitos reservados.
desenvolvimento